top of page

Roberta Miranda no Sesc Ribeirão Preto (com participação especial de Tiê)


Se hoje na música sertaneja existem Marília Mendonça, Paula Fernandes, Mayara e Maraísa e Simone e Simaria é por que existe uma cantora chamada Roberta Miranda. Nacionalmente conhecida como a Rainha da Música Sertaneja, Roberta não teve uma vida fácil. Enfrentou a oposição de seus pais que queriam que ela fosse professora como seus outros irmãos, apanhou, quase foi internada, cantou durante muito tempo em bares e casas noturnas, combateu o machismo característico do meio sertanejo e foi aos poucos construindo uma carreira de sucesso.


Na terça passada (09), o Sesc Ribeirão trouxe Roberta Miranda para um show e ela mostrou todo seu potencial. Cantou, dançou, rebolou, fez “sarrada” no ar e gravou tudo numa câmera posicionada em cima do palco. A plateia composta majoritariamente por senhores e senhoras da terceira idade foi ao delírio. Parecia um show de uma banda de K-Pop. Os “velhinhos e velhinhas” se deleitaram. Cantaram e dançaram juntos e registraram tudo pelas câmeras e redes sociais. Roberta não se fez de rogada. Praticamente se jogou nos braços do público. Subindo em cima das cadeiras e cantando “Vá com Deus”.

Considerado seu maior sucesso, a canção tem um viés que hoje podemos considerar feminista e foi gravada há quase 40 anos. Ao final do show, conversei com Roberta para um novo projeto que iniciamos no Himalaia e que teve sua primeira edição com a Juliana Strassacapa (da banda Francisco El Hombre) e intitulamos “Faixa”. Nosso objetivo é conversar com artistas sobre suas composições mais famosas e ou interessantes e tentar arrancar confissões de como a música foi composta, gravada ou pensada dentro da discografia do artista. Roberta aceitou nosso convite de cara e nos falou sobre o contexto empoderado de “Vá com deus”. Confira vídeo abaixo:

Roberta Miranda dividiu o palco com a cantora Tiê e as duas cantaram “Aprendendo a Jogar”, música de Guilherme Arantes, eternizada na voz de Elis Regina. Tiê também cantou algumas músicas sozinha. Entre elas, seu maior sucesso “A Noite” que é uma versão da cantora italiana Arisa e foi tema de um casal vivido por Bruna Marquezine e Maurício Destri na novela das 7 “I Love Paraisópolis”.

Além de Tiê, Roberta recebeu outro convidado muito especial. Seu João é um dos seus inúmeros fãs que sonhavam em ter uma música gravada pela rainha. Com o dinheiro que a gravação renderia, ele queria arrumar sua Belina já bem velhinha. Ao tomar conhecimento da história, o apresentador Luciano Huck consertou o carro no “Lata Velha” e ainda convidou Roberta Miranda para gravar a música dele. A coisa poderia ter parado por aí, mas Roberta decidiu encaixar a música no seu cd. Seu João é de Serrana, um município da região de Ribeirão e trouxe sua família inteira para o show no Sesc. Ao saber que ele estava na plateia, Roberta o convidou para subir ao palco e cantar “Saudade Infinita” composta por ele.

O show teve duração de 2h e rendeu outro momento inusitado. Roberta cantou “Apelido Carinhoso” do Gustavo Lima. O público que lotou o Sesc foi ao delírio.


Créditos: Todas as fotografias são da nossa fotógrafa Lisa Cristine (@lisaccristine).

0 comentário

Commentaires


bottom of page