top of page

/série: A maior série nacional da Netflix: 3%

Atualizado: 28 de jul. de 2019


Poucos sabem, mas temos sim um seriado produzido totalmente no Brasil no catálogo da Netflix. Digo mais! a série mais assistida mundialmente de língua não inglesa. 3% nos apresenta um futuro distópico em que a sociedade foi completamente segregada em duas classes sociais: miseráveis e privilegiados, tal segregação ocorre após a criação do Maralto, que é onde vivem os ditos “merecedores”. Ao longo da série somos apresentados ao processo, que basicamente é um “vestibular radical” que dita quem são os mais inteligentes e habilidosos para sair da miséria e ajudar a povoar o Maralto e viver uma vida longe da violência.


Quando comecei a primeira temporada estava apenas com o intuito de assistir algo para me entreter, então quando vi que era uma série brasileira fiquei instigado a assistir. Foi quando ao entrar dentro do universo criado Pedro Aguilera (Roteirista) fiquei abismado com a maneira que ele nos trouxe problemas atuais que se não forem resolvidos rapidamente poderão causar um colapso social irreversível, como é o caso da sociedade de 3%.


Atualmente estamos na terceira temporada e muita coisa já mudou desde os primeiros episódios, mas conseguiram manter a essência da história, entreter o telespectador para muitas vezes maratonar a nova temporada (como foi meu caso) e ainda nos questionar ainda mais dos passos que estamos seguindo como sociedade. Recentemente gravamos o primeiro podcast do projeto interno sobre “Distopias em Série” comentando exatamente como os conteúdos audiovisual com roteiros futuristas, deixaram de apresentar carros voadores como uma realidade futura e trouxe crise social e política dentro de um contexto mais palpável, pois cada vez mais estamos sentindo as consequências dos nossos erros no passado.


Outra coisa que me impressionou muito foi como a premissa de 3% conseguiu diversos elogios de tantos outros países, mas quando falamos de Brasil, geralmente os críticos usam falhas técnicas para descredibilizar todo o trabalho envolvido dentro de uma serie tão complexa, com um universo tão amplo e criativo. Esse fenômeno me faz pensar qual o motivo dessa repulsa com a criação nacional. Por fim, prefiro acreditar que um dia ainda vamos ter a mesma valorização do conteúdo nacional para que essa vertigem de realidade criada pelos criadores norte-americanos nas grandes produções pare de afetar tantas pessoas do lado de cá.

3% não foi uma serie criada para a Netflix, o criador Pedro Aguilera em 2011publicou no YouTube o episódio piloto em busca de um canal de TV viabilizar a temporada completa. Confira abaixo o vídeo:


1 comentário

1 Comment


Eme Barbassa
Eme Barbassa
Jul 23, 2019

Gostei da crítica, Bruno. Mesmo fazendo parte da plataforma, confesso que fiquei com o pé atrás quando você recomendou a série. Mas agora fiquei com vontade de assistir.

Like
bottom of page